MAIS DE 100 MULHERES EMPRESÁRIAS PARTICIPAM DE AGO DO CEME EM SÃO LOURENÇO DO OESTE

Na sexta-feira (30), em São Lourenço do Oeste, núcleos da mulher empresária das regionais Oeste, Noroeste e Extremo Oeste do Estado se reuniram no auditório do Poente Hotel para a Assembleia Geral Ordinária (AGO) do Conselho Estadual da Mulher Empresária (Ceme). Em tordo de 100 mulheres participaram do encontro.Além do espaço Ceme, onde a presidente estadual do Conselho, Janelise Royer dos Santos, falou sobre as atividades da entidade, houve um espaço para a apresentação dos núcleos, visita técnica as empresas Parati e Casaredo e uma sessão de negócios para troca de informações e experiências.

Janelise disse que a AGO busca reunir as mulheres empresárias para que elas troquem ideias, se conheçam, façam negócios “entendam que fazem parte de um grupo maior, de um sistema associativista e que elas contribuem com a geração de renda dentro dos municípios”.

Segundo a presidente do Ceme, com a criação do conselho, em 1997, as mulheres passaram a entender que têm um papel fundamental no desenvolvimento. “Ela não é mais a coadjuvante. Em muitas empresas ela [mulher] é a atriz principal”, falou alegando que como consequência mais mulheres passaram a empreender.

Para as empresárias que ainda não fazem parte do associativismo, Janelise deixa um recado. “O importante, para qualquer empresa, é participar de uma associação. Ali você tem um conjunto de pessoas que desenvolve as mesmas atividades e, por isso, o foco de trabalho é o mesmo”. Ela lembra que participando dos núcleos fica fácil o desenvolvimento, pois “aprende com quem faz”, justifica.

Organização

“Para nós é um grande orgulho ter sediado este grande evento que reúne mulheres de diferentes setores do grande Oeste”, disse a vice-presidente regional Noroeste do Ceme, Flavia Martins Pedro Pederssetti. Segundo ela, a participação surpreendeu a organização.

Coordenadora do Núcleo da Mulher Empresária (NME) da Associação Empresarial de São Lourenço do Oeste (Acislo), Adriani Presotto, disse que além de ser um evento que apresenta o município para a região, também permite a troca de experiência e contribui para o fortalecimento da classe empresarial feminina.

Avaliação

Para o presidente da Federação das Associações Empresariais de Santa Catarina, Ernesto João Reck, o sucesso do evento mostra que o trabalho da Facisc tem dado resultado nas bases através dos conselhos. “Aqui [evento] está um exemplo de organização. As mulheres realmente mostrando que é possível se organizar, compartilhar as boas práticas e fortalecer a mulher como empresária”. Segundo ele, as mulheres estão ocupando o espaço que é delas. “Nós precisamos entender isso e juntos fazer a grande diferença”, finaliza.

Parabenizando o NME pela organização do evento, Aldo Luiz Pan, presidente da Acislo, disse que o evento mostra a força da figura feminina, já que hoje o Ceme representa 53 núcleos, onde mais de mil empresas são dirigidas por mulheres. Sobre o evento, disse que é uma oportunidade de troca de ideias, informações e experiências.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *